A distopia da cidade vazia, por Eliezer Brasil.

A distopia da cidade vazia, por Eliezer Brasil. “A cidade vazia é só um amontoado de concreto armado. A cidade deve(ria) ser pensada para as gentes. Gentes que a ocupam de maneira pública, inteligente, divertida. Gentes que são a parte orgânica das cidades.

Lutar pelo direito à cidade é lutar por democracia. É lutar pelos direitos fundamentalmente humanos.

A distopia da cidade vazia se concretiza com a quarentena que se abate nos quatro cantos da terra redonda. Remete-nos à cegueira escrita por Saramago. Mas já não estávamos cegos quando privatizamos os espaços urbanos? Não estávamos cegos quando não valorizávamos a possibilidade de estar juntos?

Que a cegueira passe junto com vírus e que possamos repensar as cidades que estão há anos de quarentena”

@eliezerbrasil

Eliezer Brasil é historiador, especialista em Filosofia Política e América Latina. Pesquisador de Cinema, das novas direitas e das redes sociais. Autor do livro “A História que a Gente Viveu - das jornadas de junho à eleição de Bolsonaro”. Imagens 1 e 2: rede

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo