Fixos e Fluxos: redefinindo o Centro

A proposta tem como conceito base a valorização da geomorfologia e atribuição de um novo valor ao Centro de Vitória que estimule sua conexão com a geração atual. Para tanto, propõe-se a criação de novas centralidades na região, através da proposição de edifícios direcionados ao público jovem, ancorado a um sistema de mobilidade humano e eficiente. Cria-se, desta forma, um percurso na região central, estimulado pelos edifícios âncoras propostos – a FAMES, o FABLAB, o Centro Gastronômico e a Moradia Estudantil – e pelo trajeto do bonde proposto, (re)conectando diferentes partes do bairro. Além disso, pensa-se em um sistema integrado de mobilidade urbana, propondo o VLT, o ônibus e o aquaviário como modais do sistema público intermunicipal, o bonde e as plataformas inclinadas como um sistema público local do bairro Centro, associados à infraestrutura cicloviária de larga escala.

[1] Mapa Geral da proposta, ressaltando o percurso e edifícios de interesse, com destaque para os 4 edifícios ancoras;
[2] Mapa Perspectivado do percurso com destaque para os novos edifícios propostos;
[3] Proposta de Sistema Público Intermunicipal na região estudada;
[4] Proposta de Sistema Público Local na região estudada;
[5] Redesenho de via local com a proposta do bonde;
[6] [7] [8] [9] Redesenho da Rua Coronel Monjardim; Rua Duque de Caxias; Av. Princesa Isabel; Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, com inserção do VLT; .

Projeto Acadêmico  PA 6/Arquitetura e Urbanismo- UFES .

Autoras: Amanda Ameixa e Lorraine Almeida

Orientadores: Rogério Almenara e Kleber Frizzera